A Evolução das Campanhas Eleitorais

Conheça os fatos históricos da campanha política brasileira e suas evoluções.

Estamos em contagem regressiva para as Eleições 2020, com o 1º turno previsto para o dia 15 de novembro e o 2º turno no dia 29 de novembro. Então, aproveitando este clima de grandes decisões, a gráfica online FuturaIM trouxe várias curiosidades para você.

Para começar, vamos passear um pouco em meados de 1800 para conhecer a primeira campanha eleitoral no Brasil. Exatamente no dia 03 de dezembro de 1870 foi impresso um Manifesto Republicano por Quintino Bocaiúva, contra o governo do imperador D. Pedro II, defendendo o fim da monarquia.

O que chama muito a atenção é que, o primeiro presidente da república, Marechal Deodoro, não foi eleito pelo povo e sim, posto para exercer o cargo, graças ao grande vínculo de amizade que tinha com o imperador.

Naquela época, não existiam santinhos, malas-diretas e nem praguinhas para colar na roupa. O veículo de comunicação mais utilizado nas campanhas era o jornal e a partir de 1922, a rádio também passou a ser mais um meio de comunicação para os programas eleitorais com debates e entrevistas.

Em 1930 foi gravado o primeiro Jingle para a campanha do presidente Júlio Prestes com o chavão: “Seu Julinho vem...”; a partir de 1950 a televisão brasileira foi criada e surgiram os programas eleitorais pagos, sendo proibida a apresentação de propostas ou qualquer tipo de ideologia. Era permitida somente a veiculação do nome, número do candidato e cargos da candidatura.

É claro que, com o decorrer dos anos, principalmente a partir de 1989, com o fim da ditadura e a redemocratização das eleições, essa cultura mudou e a televisão passou a ser um dos principais veículos de comunicação.

Outro fato interessante que a gráfica online FuturaIM vai te contar é que, as urnas da época do imperialismo até os anos 50 foram feitas de madeira. Elas eram bem pesadas e difíceis de transportar. O voto era depositado na abertura que ficava na parte superior e retirado pela parte inferior, onde tinha uma tampa com fechadura.

Na sequência, vieram as urnas feitas de lona branca muito mais leve, com zíper e um sistema de fechamento feito com selo de chumbo que passava através de uma alça de arame trançado, além de ter um cadeado na frente. E, em 1955 foi criada a urna em lona marrom com tampa móvel, trancada a chave. A estreia foi durante a eleição do presidente Juscelino Kubitschek.

Já em 1996, o Brasil implantou a primeira urna eletrônica, exclusivamente para capitais e cidades com mais de 200 mil eleitores. Só em 2000 que todos os eleitores do país passaram a ter voto eletrônico e a partir de 2008 a Justiça Eleitoral passou a recadastrar a biometria dos eleitores, tudo para garantir que o voto seja secreto e inviolável.

Viu só quanta coisa interessante que já aconteceu e o quanto as campanhas eleitorais evoluíram? 

Compartilhe conhecimento com seus amigos e até a próxima!

 

Referências:

http://www.tre-rs.jus.br/o-tre/memorial-da-justica-eleitoral-gaucha/acervo-do-memorial-da-je-gaucha/urnas-de-votacao-historia-e-modelos

https://novaescola.org.br/conteudo/2385/quando-comecaram-as-propagandas-politicas-no-brasil

Receba promoções e novidades!!